Após mobilizar helicóptero Águia, morador de Itapeva consegue fazer transplante de fígado na capital - sudoestepaulista

Após mobilizar helicóptero Águia, morador de Itapeva consegue fazer transplante de fígado na capital

Paciente de Itapeva, que fica 300 km da capital, recebeu informação de que havia o órgão, mas precisaria estar em São Paulo em poucas horas; Águia da PM ajudou.

O morador de Itapeva Paulo Brandão Machado, que mobilizou a Polícia Militar e contou com a ajuda do helicóptero Águia para fazer um transplante de fígado, passou por cirurgia na capital paulista na noite desta sexta-feira (17) e o procedimento terminou na manhã deste sábado (18).

Segundo um amigo da família, a cirurgia foi um sucesso e o paciente continua internado para recuperação.

Paulo, que é médico ortopedista, era o primeiro da fila para receber um fígado e foi informado por um hospital de São Paulo, na manhã desta sexta-feira (17), que havia um doador.

Porém, como ele mora a cerca de 300 quilômetros da cidade de São Paulo, precisou da ajuda do Helicóptero Águia, da PM, para conseguir completar a viagem, que de carro dura cerca de quatro horas.

“Foi uma correria, loucura, alegria. Um momento de alegria, todo mundo correndo e gritando. Ele vai ter um processo de recuperação meio demorado, então quando ele chegar em Itapeva vai ser uma festa”, diz Thais Sammarone Almeida, amiga de Paulo.

O paciente contou que recebeu a ligação às 7h50 e logo saiu em direção ao Hospital de Transplantes Euryclides de Jesus Zerbini.

Segundo Paulo, ele precisaria chegar no hospital por volta das 11h. Caso não conseguisse, o órgão seria repassado para outro paciente que precisa do transplante e ele voltaria para o final da fila de transplante.

A Polícia Militar foi informada da urgência de Paulo e agilizou o transporte dele com a aeronave. O Águia pousou pouco antes de 11h30 no aeroporto Catarina, às margens da Castello Branco, em São Roque (SP), onde se encontrou com o paciente e seguiu à capital paulista.

Enquanto seguia à capital, Paulo conversou com a equipe da TV TEM e G1 e contou que viajava de carro. Mas ao perceber que não chegaria a tempo, pediu ajuda à PM.

Aos 68 anos, ele explicou que o transplante de fígado é necessário por causa de cirrose. Em parte do trajeto feito de carro, o paciente foi escoltado por uma viatura da PM.

“Estou mandando essa mensagem para agradecer o suporte, apoio. Estamos ansiosos, mas queria também agradecer a Polícia Militar que deu suporte para ele chegar a tempo no hospital e também a família do doador, que está salvando vida. Doe órgãos, porque salva vidas.”

Após mobilizar helicóptero Águia, morador de Itapeva consegue fazer transplante de fígado na capital - sudoestepaulista

Paulo Brandão Machado precisou contar com a ajuda da Polícia Militar para chegar até hospital e conseguir transplante de fígado — Foto Polícia Militar-Divulgação

Cegarra Imóveis

BOM DA PESCA

Santa Cruz – Funerária

CASA DO MECÂNICO

ADS

Meines

BELLA PIZZA

Modelar Box

LPNET

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *