Aves enroscadas em linhas de pipa são resgatadas pela PM em Paranapanema - sudoestepaulista

Aves enroscadas em linhas de pipa são resgatadas pela PM em Paranapanema

Uma veterinária prestou o atendimento necessário e se prontificou em cuidar das aves feridas. Veja os vídeo do atendimento.

.

Por onde o bicho homem passa ele deixa seu lixo, seus descartes, que aos poucos estão consumindo nossa flora e fauna. Seja uma sutil linha de pipa deixada pelos fios da rede elétrica, como garrafas pets.


Nossa sujeira já contaminou nosso habitat e não somente os selvagens, mas os animais ambientados com o “bioma” urbano, também sofrem as consequências.


Exemplo mais recente aconteceu em Paranapanema, onde duas aves foram socorridas por policiais militares, enroscadas em linhas de pipa. No vídeo em anexo é possível ver a dificuldade com que uma veterinária, com a ajuda de policiais, teve para separar duas aves.


Segundo o 53º BPM/I, por volta das 22:30h deste domingo, 21, policiais foram acionados para socorrer os bichos que certamente morreriam. Por sorte alguém solidário se sensibilizou e acionou a PM que por sua vez, não negou socorro aos bichinhos.

 

As aves da espécie Maritaca, estavam presas umas nas outras, por linhas pipa, numa rua da Vila Leme. Os policiais conseguiram resgatar os bichinhos que já estavam bem machucados. Um deles já tinha séria laceração numa das patas, que já estava sem movimentos.


As maritacas foram levadas até uma médica veterinária da cidade, que realizou o importante atendimento, como também se prontificou em continuar cuidando das indefesas e feridas aves até que elas tenham novamente condições de serem reinseridas ao meio ambiente.

 

 

Confira os vídeos nos links abaixo:

 

https://youtu.be/_3ZXOcF7p7o

 

https://youtu.be/OdsPEtOiRuE

 

Aves enroscadas em linhas de pipa são resgatadas pela PM em Paranapanema - sudoestepaulista

SS Consultoria

Cegarra Imóveis

BOM DA PESCA

Santa Cruz – Funerária

CASA DO MECÂNICO

ADS

Meines

BELLA PIZZA

Modelar Box

LPNET

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *