Caminhoneiro morre ao cair em ribanceira com carreta frigorífica - sudoestepaulista

Caminhoneiro morre ao cair em ribanceira com carreta frigorífica

Acidente ocorreu na SP-249, entre Taquarituba e Taguaí.

.

Um jovem caminhoneiro (que não tivemos acesso à sua identidade) perdeu a vida no final da manhã desta segunda-feira, 11, depois que o caminhão tipo bi trem que dirigia, caiu numa ribanceira próximo ao Calcário Gobbo, município de Taguaí.


De acordo com o Corpo de Bombeiros de Piraju que atendeu a ocorrência junto de uma equipe da Estação de Itaí, o fatídico ocorreu por volta das 12:40hs, no km 50 da SP-249 – Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho.


Ainda segundo a Estação do Bombeiros, o caminhão bi trem, estava transportando uma carga de carne tipo exportação, quando por motivos a serem apurados, ao sair de uma curva e iniciar o trecho de grande descida, o motorista perdeu o controle do pesado e caiu na ribanceira, do lado direito da via.


O caminhão havia saído do estado de Goiás e seguia sentido Porto dos Navegantes, estado de Santa Catarina.


Pelos cálculos preliminares o caminhão ficou a cerca de 15 metros abaixo da pista, com o motorista preso entre as ferragens.


O trabalho de retirada da vítima extremamente técnico e delicado, levou cerca de uma hora, envolvendo sete bombeiros. Infelizmente o motorista foi retirado das ferragens já sem vida.


Além do Corpo de Bombeiros de Itaí e Piraju, atenderam a ocorrência a Polícia Rodoviária, base de Piraju e o DER.

Ainda conforme as informações da Polícia Rodoviária, a retirada do caminhão da ribanceira é de responsabilidade da empresa proprietária do veículo, que tinha seguro.

Caminhoneiro morre ao cair em ribanceira com carreta frigorífica - sudoestepaulistaCarreta havia saído de Goiás com destinado a Santa Catarina, carregado de carne tipo exportação

SS Consultoria

Cegarra Imóveis

BOM DA PESCA

Santa Cruz – Funerária

CASA DO MECÂNICO

ADS

Meines

BELLA PIZZA

Modelar Box

LPNET

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *