Com hospitais da região superlotados, farturense de 55 anos morre esperando transferência - sudoestepaulista

Com hospitais da região superlotados, farturense de 55 anos morre esperando transferência

Municípios que teoricamente poderiam receber doentes de covid-19 de cidades menores, operam além do limite.

Avaré é o caso mais emblemático onde médicos não foram trabalhar nesta segunda-feira, 7, mas praticamente todo o setor de saúde da região, trabalha em seu limite. Há casos de médicos desistindo de atender alas de covid. Muitos outros médicos deixaram de atuar por quase morrem da doença. Temos o farturense Dr. Rui internado em São Paulo.


Fartura informou hoje que um paciente morreu na fila de espera do CROSS. De acordo com a comunicação da prefeitura, trata-se de um morador do sexo masculino, com 55 anos, que faleceu no último sábado, 5 de junho. A vítima aguardava vaga pela Central de Regulação de Ofertas de Serviços da Saúde (CROSS). Atualmente, 37 mortes são contabilizadas, sendo 31 em razão do Coronavírus e seis por sequelas da doença, em Fartura.


Há seis pacientes hospitalizados com Coronavírus, na Santa Casa de Misericórdia de Fartura.


Para termos uma ideia do colapso na estrutura de atendimento a pacientes com a peste chinesa, destacamos Avaré. Novamente o último boletim traz números alarmantes. Mortes, infelizmente, são relatadas quase todo dia. Neste último boletim, mais duas mortes. Pacientes de 54 e 65 anos do sexo feminino.

De acordo com a Saúde de Avaré, tanto UTI como Enfermagem da Santa Casa seguem no limite máximo, com 100% de ocupação. E o que piora a situação é o estado do Pronto Socorro. Ainda segundo a Saúde, há 34 pacientes no PS aguardando vaga para internação na Santa Casa, sendo 7 deles intubados


Faltam equipamentos, faltam insumos, faltam enfermeiros, faltam médicos e faltam leitos, por todo o Sudoeste Paulista.

SS Consultoria

Cegarra Imóveis

BOM DA PESCA

Santa Cruz – Funerária

CASA DO MECÂNICO

ADS

Meines

BELLA PIZZA

Modelar Box

LPNET

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *