Corpo de Bombeiros de Piraju lembra os 50 Anos do incêndio no Edifício Joelma - sudoestepaulista

Corpo de Bombeiros de Piraju lembra os 50 Anos do incêndio no Edifício Joelma

Uma das maiores do país, infamemente na história, tragédia não deve ser esquecida.

Nessa manhã, a Estação do Corpo de Bombeiros realizou uma singela, porém importante solenidade que lembrou o assombroso mesmo dia, mas há 50 anos atrás, quando um incêndio na capital paulista deixaria dezenas de mortos e feridos. O Comandante Siqueira e sua equipe de excelentes profissionais não permitiram que esse dia passasse em branco.


Confira abaixo o texto de autoria do Comandante Tenente Coronel do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo, Victor de Freitas Carvalho.


Era sexta-feira do dia 1º de fevereiro de 1974, por volta das nove horas da manhã, o alarme rompe a rotina do Corpo de Bombeiros de uma das maiores cidades do mundo, com mais de 5 milhões de habitantes.


Um incêndio se iniciava no 12º andar de um edifício situado na Avenida Nove de Julho, 22, atual Praça da Bandeira, possuindo 25 pavimentos, cujos 10 primeiros eram de estacionamentos e os demais de escritórios.


Tragicamente esse fatídico ceifaria a vida de 179 pessoas, além de deixar outros 320 feridos.


A abnegação dos “soldados do fogo” que substituíram por coragem e heroísmo a falta de sistemas de proteção contra incêndio e de precárias viaturas e equipamentos, não será esquecida.


Assim, se valeram de cordas e escadas como pontes improvisadas entre os edifícios adjacentes, olvidando da própria segurança num esforço hercúleo para salvar vidas.


A edificação não possuía escadas de segurança e a concepção estrutural. Chamas e fumaça decorrentes da elevada carga incêndio e ventos impossibilitam o resgate por aeronaves.


Nesse diapasão vale destacar que o desenvolvimento e a prosperidade de uma sociedade demandam da existência de Instituições sólidas, dotadas de profissionais capacitados e amparados por inovações tecnológicas capazes de garantir a proteção e segurança indispensáveis para a comunidade.


Dessa feita, ao se completar 50 anos desse fatídico acontecimento, não podemos nos abster de consignar e sempre trazer à memória dos profissionais que atualmente compõem o Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo.


Os fatos que marcaram indelevelmente a história do povo paulista e da própria nação brasileira, ganham destaque as imagens dos incêndios dos Edifícios Andraus, Joelma e Grande Avenida, conhecidos como “As Três Torres do Inferno”.


Tais incêndios se tornaram um marco, um ponto de virada crucial na legislação de segurança contra incêndios e nas respostas as emergências em nosso país.


Apesar de trágicos, constituem um legado, transmitido em um verdadeiro pacto de gerações incorporado aos homens e mulheres comprometidos em se dedicarem em favor do bem-comum, com o juramento de que, se necessário, com o sacrifício da própria vida.


Assim, resta consignar os agradecimentos a todos os integrantes do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo, ativos e veteranos, que seu legado, representado por um trabalho e esforço diuturno, quase sempre anônimo, construíram e, a cada dia, sedimentam nossa história no cumprimento da nobre missão de preservação da vida, do meio ambiente e do patrimônio no território paulista.


Que Deus os abençoe e proteja!

Jamais esqueceremos!


Quartel em São Paulo, 1º de fevereiro de 2024.


VICTOR DE FREITAS CARVALHO

Cel PM Comandante

Corpo de Bombeiros de Piraju lembra os 50 Anos do incêndio no Edifício Joelma - sudoestepaulistaUm dos maiores incêndios em edificações ocorridos no Brasil completa 50 anos – Imagem: CBMMS

Cegarra Imóveis

BOM DA PESCA

Santa Cruz – Funerária

ADS

Meines

Modelar Box

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *