Depois que 15 alunos tiveram forte intoxicação, Prefeitura de Taquarituba envia amostras de merenda e água ao Adolfo Lutz - sudoestepaulista

Depois que 15 alunos tiveram forte intoxicação, Prefeitura de Taquarituba envia amostras de merenda e água ao Adolfo Lutz

Não há um prazo de entrega dos resultados.

A Prefeitura de Taquarituba aguarda o laudo das amostras de alimentos usados na merenda para identificar o que causou a intoxicação de alunos de sete escolas da cidade. As amostras foram encaminhadas para análise do Instituto Adolfo Lutz depois que 15 alunos precisaram ser socorridos.

Após as análises, o laudo do instituto deve apontar o que pode ter causado a intoxicação dos estudantes, com idades entre 5 e 15 anos, das seis escolas municipais e uma escola estadual do município na tarde de terça (18).

A empresa Nutris Alimentação enviou uma nota à TV TEM dizendo que se colocou à disposição da Vigilância Sanitária, fornecendo novos alimentos para análise, e que também as encaminhou para um outro laboratório particular.

Segundo a empresa, mais de 2 mil refeições foram entregues às escolas nesta quarta-feira (19) e, como apena 15 alunos tiveram sintomas, foi pedido à prefeitura que fizesse nessas crianças um teste de coronavírus, além de análise na água da escola. Afirmou também que atua há oito anos no ramo e nunca houve registro de intoxicação.

O Executivo informou que o material vai ser entregue nesta quinta (20), junto das amostras de água da cidade, ao Instituto Adolfo Lutz. Não há um prazo de entrega dos resultados.

De acordo com o prefeito, Eder Miano, como algumas crianças dependem da merenda, a alimentação não será suspensa nestas escolas.

“Tem escolas localizadas em bairros mais afastados e onde a merenda é uma fonte de alimentação importante para a criança. Então para suspender é preciso analisar qual vai ser o impacto. E claro, o cardápio é modificado dia a dia, então se supostamente houve um problema com um item daquele dia, talvez não haja o problema no outro dia”, diz.

Todos os estudantes que precisaram de atendimento médico, foram levados pelos pais até a Santa Casa da cidade, onde foram medicados e liberados no mesmo dia. Em seguida, os pais foram orientados a observar todas as manifestações de sintomas nas crianças.

Conforme o divulgado pela prefeitura, no dia em que houve a intoxicação nas crianças, os alunos haviam comido na merenda das escolas arroz, feijão e carne de porco. Agora, a prefeitura aguarda o laudo para tomar providências junto a empresa responsável pela distribuição dos alimentos, caso fique comprovado que a origem do problema tenha sido a merenda.

Cegarra Imóveis

BOM DA PESCA

Santa Cruz – Funerária

CASA DO MECÂNICO

ADS

Meines

BELLA PIZZA

Modelar Box

LPNET

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *