Detentos precisam passar por cirurgias para retirada de drogas, minicelulares e até fio de eletricidade do corpo - sudoestepaulista

Detentos precisam passar por cirurgias para retirada de drogas, minicelulares e até fio de eletricidade do corpo

Intervenções foram realizadas em três presos do CPP II de Bauru, flagrados no retorno da saída temporária.

Três detentos do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) II “Dr. Eduardo de Oliveira Vianna” de Bauru precisaram ser submetidos a cirurgias para retirada de drogas e telefones móveis do corpo, que engoliram para levar à unidade prisional na volta da saída temporária.


No total, as equipes médicas retiraram 22 minicelulares, 55 porções de maconha e 30 de cocaína em cinco procedimentos cirúrgicos realizados – dois presos foram operados duas vezes cada.


Os flagrantes ocorreram no último dia 19. Porém, após serem descobertos, os reclusos ficaram isolados na enfermaria do estabelecimento penal, para tentar ejetar os objetos ilícitos naturalmente. Nos três casos, os detentos chegaram a expelir parte dos itens ainda no Centro de Progressão: dois expeliram dois minicelulares cada e o outro, seis porções de cocaína.


No entanto, o escâner corporal ainda acusava a presença de imagem suspeita no organismo e eles foram levados à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bela Vista, para a realização de exames. De lá, após avaliação médica, foram transferidos para o Hospital Estadual (HE), onde passaram por procedimentos cirúrgicos.


Dois deles foram submetidos a endoscopia e também cirurgia para a retirada das drogas e eletrônicos do estômago e intestino, respectivamente. De um dos sentenciados, foram extraídos nove minicelulares e oito porções de maconha. Do outro, a equipe médica retirou do corpo dele dez minicelulares e 47 porções de maconha.


O terceiro detento passou por uma endoscopia para a extração de três minicelulares e 30 invólucros contendo cocaína do estômago. Ele já recebeu alta médica e os demais seguem internados no hospital, mas não correm risco de morte.


A direção do presídio instaurou apuração preliminar para averiguar os casos e os reclusos irão retornar para o regime fechado. O material ilícito apreendido foi encaminhado à Polícia Civil.


CPP I DE BAURU

O CPP I “Dr. Alberto Brocchieri” de Bauru registrou mais seis ocorrências de presos que ingeriram objetos ilícitos e foram flagrados no retorno da saída temporária.


Os detentos estavam na enfermaria do estabelecimento penal desde o último dia 19. Nessa semana, quatro deles conseguiram expelir uma porção de maconha cada.


Outro recluso expeliu 15 porções de maconha e mais duas fracionadas, enquanto o último sentenciado havia ingerido dois invólucros de maconha e sete pedaços de fios elétricos.


A fiação provavelmente seria utilizada para confeccionar carregadores de celulares dentro da unidade prisional.

Detentos precisam passar por cirurgias para retirada de drogas, minicelulares e até fio de eletricidade do corpo - sudoestepaulistaDetento do CPP I de Bauru expeliu maconha e sete pedaços de fios elétricos
Detentos precisam passar por cirurgias para retirada de drogas, minicelulares e até fio de eletricidade do corpo - sudoestepaulistaUm dos presos do CPP II de Bauru engoliu 12 minicelulares
Detentos precisam passar por cirurgias para retirada de drogas, minicelulares e até fio de eletricidade do corpo - sudoestepaulistaAlém dos telefones móveis, detento do CPP II de Bauru havia ingerido 47 porções de maconha
Detentos precisam passar por cirurgias para retirada de drogas, minicelulares e até fio de eletricidade do corpo - sudoestepaulistaMinicelulares e porções de maconha ingeridos por detento do CPP II de Bauru

Cegarra Imóveis

BOM DA PESCA

Santa Cruz – Funerária

CASA DO MECÂNICO

ADS

Meines

BELLA PIZZA

Modelar Box

LPNET

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *