Maio Laranja: Após assistir palestra, 27 estudantes de Itararé relataram ter passado por possíveis casos de abuso sexual - sudoestepaulista

Maio Laranja: Após assistir palestra, 27 estudantes de Itararé relataram ter passado por possíveis casos de abuso sexual

Crianças foram encaminhadas para escuta especializada.

A maior arma contra o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes é a informação. E foi pensando nisso que a Prefeitura de Itararé (SP), por meio da parceria entre as Secretarias Municipais de Desenvolvimento Social e de Educação, promoveu, durante o mês de maio, palestras sobre o tema nas escolas na Rede Municipal de Ensino.


E a ação, que contemplou cerca de 1.700 crianças do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental, gerou resultados: durante a contação de história do livro ‘Não me toca, seu boboca!’, de Andrea Viviana Taubman, 27 estudantes, de diversas escolas e faixas etárias, relataram terem passado por situações que caracterizavam abuso.


Conforme o secretário municipal de Desenvolvimento Social, Felipe Johnson, todos os casos foram encaminhados para o Conselho Tutelar. “Uma vez constatado real caso de violação de direitos, essas crianças foram encaminhadas para escuta especializada para garantir o bem-estar e a segurança de cada um”, destaca.


Palestras
– As palestras nas escolas aconteceram no período de 19 a 26 de maio, como parte das ações do Maio Laranja.


Cada grupo, formado pelas técnicas dos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) Centenário e Novo Horizonte e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), contou também com a presença de uma psicóloga, para garantir um melhor atendimento e acolhimento à criança, em caso de necessidade.


Através da história da coelha Ritoca, do livro ‘Não me toca, seu boboca!’, as palestrantes abordaram, de maneira lúdica, o que é a situação de violência sexual e o que fazer para evitá-la.


Maio Laranja
– 18 de maio é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A data foi determinada oficialmente pela Lei 9.970/2000, em memória à menina Araceli Crespo, de 08 anos de idade, que foi sequestrada, violentada e assassinada em 18 de maio de 1973.


Denúncias
– Se você tiver suspeita ou conhecimento de alguma criança ou adolescente que esteja sofrendo violência, denuncie! As denúncias podem ser feitas a qualquer uma dessas instituições de forma totalmente anônima:

  • Conselho Tutelar de Itararé

Telefone (15) 3532-4545

Celular/Plantão (15) 99606-3555

  • Disque 100
  • Polícia Militar – 190
  • Guarda Civil Municipal (GCM) de Itararé

Telefone 153 ou (15) 3531-2120

  • Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) de Itararé

Telefone (15) 3532-2011

  • Crimes na web

https://new.safernet.org.br/denuncie.

Maio Laranja: Após assistir palestra, 27 estudantes de Itararé relataram ter passado por possíveis casos de abuso sexual - sudoestepaulista

Cegarra Imóveis

BOM DA PESCA

Santa Cruz – Funerária

CASA DO MECÂNICO

ADS

Meines

BELLA PIZZA

Modelar Box

LPNET

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *