Meio Ambiente: a preocupação agora é com as queimadas - sudoestepaulista

Meio Ambiente: a preocupação agora é com as queimadas

Note que, em sua ampla maioria, os incêndios são provocados pela mão do malvado homem.

O estado através da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente e municípios, como a Estância Turística de Avaré e claro, ambientalistas e ativistas, estão agora preocupados é com o a estiagem, e seu grande malefício ao já intensamente pressionado Meio Ambiente, que são as queimadas, em sua ampla maioria provocadas pela mão do malvado homem.

Segundo a Secretaria do Meio Ambiente do estado de São Paulo, incêndios criminosos provenientes da queda de balão, uso irregular do fogo em atividades agropecuárias e o vandalismo estão entre os motivos que mais causam incêndios florestais em São Paulo, segundo dados do Painel Geoestatístico dos Incêndios Florestais em Unidades de Conservação e Áreas Protegidas publicado pela Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente.

Em 2021, por exemplo, mais de 76% dos 239 focos tiveram como causa ações humanas que poderiam ter sido evitadas, que culminaram com a queima de mais de 12 mil hectares de mata, sendo 9.986 dentro das Unidades de Conservação- UCs e 2.893 nas zonas de amortecimento. Em 2022, das 14 ocorrências registradas até agora, maior parte também está relacionada ao uso irregular do fogo.

O incêndio florestal prejudica a vegetação e causa a morte de animais silvestres, além de aumentar a poluição do ar, diminuir a fertilidade do solo, oferecer risco de queimaduras, acidentes com vítimas e causarem problemas de saúde na população.

Importante ressaltar que fabricar, vender, transportar ou soltar balões que possam provocar incêndios tanto florestais quanto urbanos é crime ambiental com pena de um a três anos de prisão ou multa.

Para prevenir as queimadas, a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente promove até o mês de outubro uma campanha de conscientização com objetivo de alertar a população o perigo que essas atitudes podem causar.

As mensagens sobre os riscos, por exemplo, de jogar bitucas de cigarro na mata e soltar balões estão sendo divulgada nas redes sociais de todos os órgãos integrantes da Operação Corta-Fogo e também estão disponíveis ao público.

Sobre os riscos de incêndios em áreas rurais

A Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento de Avaré, também se preocupou com o problema e faz um alerta a produtores rurais com o objetivo de prevenir ocorrências diante da chegada do período mais seco do ano.

Por meio de parceria com o Corpo de Bombeiros de Avaré, a pasta pretende promover reuniões e palestras com o intuito de conscientizar proprietários rurais.

As ações educativas estão sendo definidas e os detalhes serão divulgadas em breve.

Como evitar incêndios

Nunca jogue pontas de cigarro em locais como rodovias com vegetação ao redor. Também é importante evitar fogueiras e não soltar fogos de artifício próximos a áreas florestais.

Crianças não devem brincar com fósforo ou isqueiro. Quem vive em áreas rurais deve manter os terrenos limpos e capinar cercas e divisas para evitar que incêndios se alastrem.

As plantações também devem ser separadas com barreiras (caminhos) para evitar a propagação do fogo em caso de incêndio.

Como agir em caso de emergência

Em caso de incêndio, o Corpo de Bombeiro deve ser imediatamente acionado. Além disso, é importante encaminhar crianças e idosos para um local seguro.

Caso não seja possível sair da zona de risco, cubra a cabeça e o restante do corpo com roupas molhadas e procure respirar junto ao chão.

O contato com o Corpo de Bombeiros pode ser feito por meio do aplicativo Bombeiros Emergência ou pelo 193.

Meio Ambiente: a preocupação agora é com as queimadas - sudoestepaulista Meio Ambiente: a preocupação agora é com as queimadas - sudoestepaulista Meio Ambiente: a preocupação agora é com as queimadas - sudoestepaulista

Cegarra Imóveis

BOM DA PESCA

Santa Cruz – Funerária

CASA DO MECÂNICO

ADS

Meines

BELLA PIZZA

Modelar Box

LPNET

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *