Municípios de Itapeva e Itaí estão entre os 100 mais ricos do agro brasileiro - sudoestepaulista

Municípios de Itapeva e Itaí estão entre os 100 mais ricos do agro brasileiro

Itapeva está em em 14º e Itaí em 99º lugar de acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento publicou uma nota no dia 03 de janeiro de 2022, com o ranking dos 100 municípios mais ricos do agronegócios do país, tendo por base os dados da produção Agrícola Municipal – PAM, referente a 2020, divulgada em outubro de 2020.


De acordo com a nota, duas classificações foram utilizadas: pelo valor da produção das lavouras permanentes e temporárias, e pelo Produto Interno Bruto dos Municípios.


Foram classificados 100 municípios, a partir do total levantado pelo IBGE, e verificada a posição de cada um em relação ao valor da produção e ao PIB. Como a informação mais recente sobre o PIB municipal é de 2019, usou-se essa referência para fazer algumas classificações.


As informações que podem ser obtidas a partir desses dados permitem observar as áreas mais ricas da agricultura, e alguns fatores relacionados a esse processo. O IBGE destaca a produção de algodão, soja, milho, café e cana-de-açúcar. Segundo a Conab, a safra de grãos foi de 257,0 milhões de toneladas.


.


Municípios mais ricos


A maior parte dos municípios com maior valor da produção situa-se em Mato Grosso. Mas os estados de Mato Grosso, Bahia, Goiás e Mato Grosso do Sul, contém a maioria dos municípios classificados entre os 100 mais ricos.


O Mato Grosso tem 35 municípios, Bahia 9, Goiás 10, Mato Grosso do Sul 13, Minas Gerais 8, São Paulo 6.


Os seis municípios de São Paulo com as melhores classificações foram: em 14º – Itapeva, em 53º lugar – Casa Branca, em 92º lugar Morro Agudo, em 95º lugar Guaíra e em 99º lugar Itaí.


Colaborou: Camila Tristão

SS Consultoria

Cegarra Imóveis

BOM DA PESCA

Santa Cruz – Funerária

CASA DO MECÂNICO

ADS

Meines

BELLA PIZZA

Modelar Box

LPNET

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *