SAMU Avaré: prefeito rompeu com consórcio regional e prometeu um serviço de qualidade à população - sudoestepaulista

SAMU Avaré: prefeito rompeu com consórcio regional e prometeu um serviço de qualidade à população

SAMU Regional Vale do Jurumirim só não fechou porque Associação dos Municípios assumiu a responsabilidade; entenda o caso.

Em fevereiro de 2022 o Governo Federal avisou a prefeitura de Avaré, que em decorrência da verificação de diversas irregularidades (que não foram informadas), a verba de R$ 578.652,00, seria cortada, o que de fato aconteceu. A portaria de 17 de fevereiro de 2021, regia “Suspende o repasse de recurso financeiro destinado ao incentivo mensal de habilitação e qualificação da Unidade de Suporte Avançado destinada ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) do Município de Avaré.”


A sede do Serviço de Atendimento Médico de Urgência – SAMU 192 – Vale do Jurumirim foi inaugurada em Avaré no dia 22 de setembro de 2011, um projeto do Governo Dilma e jogado no colo das prefeituras a um custo muito alto. A sede regional é atualmente localizada num belo prédio, na Rua Santa Catarina, 83.


Até então coordenado por Avaré, através do Secretário da Saúde, Roslindo Machado, o SAMU Vale do Jurumirim era composto por Avaré e outros 16 municípios: Águas de Santa Bárbara, Manduri, Iaras, Arandu, Cerqueira César, Coronel Macedo, Fartura, Itaí, Itaporanga, Sarutaiá, Taquarituba, Taguaí, Tejupá, Timburi, Paranapanema e Itaporanga. No caso de Piraju, o município não faz parte do “consórcio” e é atendido pelo Corpo de Bombeiros.


Durante uma audiência pública realizada dia 30 de setembro, o médico e até então responsável pelo SAMU, o aproveitou a oportunidade e anunciou que Avaré estava de saída do SAMU Vale do Jurumirim.


No início da polêmica, ainda em 2021, o presidente da AMVAPA, prefeito de Coronel Macedo, Betinho, disse ao Portal que “O SAMU é um serviço importante para a região e não deve ser descontinuado, encerrado. A Amvapa já se propôs a assumir a direção do SAMU 100%, mas a Prefeitura de Avaré optou por encerrar o serviço.”


Após reuniões realizadas pela AMVAPA, ficou decidido pela separação do SAMU de Avaré do SAMU Regional.


Lembrando que ao anunciar o corte nas verbas destinadas ao SAMU no final de 2021, estas recebidas pela Prefeitura de Avaré, a portaria do Governo Federal justificou a interrupção do envio das verbas ao serviço devido a “verificação de diversas irregularidades” cometidas por Avaré.


Roslindo chegou a declarar que Avaré bancava tudo. “Já faz muito tempo que venho falando ao prefeito que nós não precisamos fazer parte dessa regional.”


Dias depois, prefeito de Avaré, Jô Silvestre postou sobre o assunto em suas redes sociais “Sou prefeito de Avaré, assim vou atender nossa cidade e não podemos custear outras cidades.” O prefeito fez questão de prometer: “vamos montar um novo serviço de atendimento móvel de urgência com excelência que atenda os munícipes de Avaré.”
SAMU Avaré: prefeito rompeu com consórcio regional e prometeu um serviço de qualidade à população - sudoestepaulistaInfográfico mostra a abrangência do SAMU na região Sudoeste Paulista

Cegarra Imóveis

BOM DA PESCA

Santa Cruz – Funerária

CASA DO MECÂNICO

ADS

Meines

BELLA PIZZA

Modelar Box

LPNET

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *