Setembro Amarelo: Itararé e Capão Bonito realizam ações e falam sobre o problema - sudoestepaulista

Setembro Amarelo: Itararé e Capão Bonito realizam ações e falam sobre o problema

Saiba quais são os sinais de risco e como orientar uma pessoa a procurar ajuda.

Discutir e refletir sobre tema, rompendo tabus e conscientizando a sociedade sobre as formas de evitar o suicídio. São esses os objetivos que norteiam as ações de Itararé durante o Setembro Amarelo, garante a Secretária Municipal de Saúde, Silvia Pontes, de Itararé.

“O suicídio é um problema de saúde pública que pode afetar pessoas de qualquer idade, identidade de gênero, origem ou classe social. “Conforme dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que, anualmente, mais de 800 mil pessoas morrem por suicídio e, a cada adulto que se suicida, pelo menos outros 20 atentam contra a própria vida, sendo a segunda principal causa de morte entre jovens com idades entre 15 e 29 anos”, detalha a secretária.

“Muito embora seja um tema complexo e cercado de estigmas, falar de forma responsável sobre o suicídio, bem como conscientizar e estimular sua prevenção, pode prevenir até 90% dos casos”, destaca ela.

Ações no trânsito de Capão Bonito

Em Capão Bonito, nesta sexta-feira (09/09) foi realizado um pedágio com distribuição de panfletos e orientação dos motoristas sobre a importância do mês de Prevenção ao Suicídio, através da equipe do CAPS I da Secretaria Municipal de Saúde.

Outras ações também estão programadas na cidade. No próximo dia 16 das 8 às 11 horas na escola estadual João Baptista do Amaral Vasconcellos acontecerá também ação do Mês de Valorização a Vida com palestra e conscientização sobre o problema sério e que ceifa milhares de vidas brasileiras todo ano.

Caso alguém que você convive comece a apresentar algum dos comportamentos abaixo, fique atento:

● Confissões negativas e falta de esperança com a vida e o futuro;

● Falta de esperança – A pessoa diz se sentir sem esperança, culpada, com falta de auto estima e têm visão negativa de sua vida e futuro;

● Isolamento – A pessoa pode se isolar, não atendendo a telefonemas, interagindo menos nas redes sociais, ficando em casa ou fechado em seus quartos, reduzindo ou cancelando atividades social que gostava de fazer;

● Comentários como “quero desaparecer”, “eu não aguento mais”, “vou deixá-los em paz”, “queria dormir e nunca mais acordar”, “eu queria estar morto”, “eu sou um perdedor e um peso para os outros”.

– 4 Passos para ajudar uma pessoa sob risco de suicídio:

Converse – Encontre um momento apropriado e um lugar calmo para falar sobre o suicídio com essa pessoa, deixe-a saber que você está la para ouvir, ouça-a com a mente aberta, sem julgamentos, e ofereça apoio.

Ajude – Incentive a pessoa a procurar ajuda de profissionais de serviços de saúde ou de saúde mental. Ofereça-se para acompanhá-la a um atendimento.

Proteja – Se você acha que a pessoa está em perigo imediato, não a deixe sozinha. Assegure-se de que ela não tenha acesso a meios de procurar a própria morte.

Acompanhe – Fique em contato para acompanhar como a pessoa está se sentindo e o que está fazendo.

– Onde Buscar Ajuda?

– Centro de Valorização da Vida (CVV) – Disque 188 (Ligação gratuita)

Colaborou: Assessorias de Imprensa das Prefeituras de Itararé e Capão Bonito

Setembro Amarelo: Itararé e Capão Bonito realizam ações e falam sobre o problema - sudoestepaulistaEquipe da Saúde de Capão Bonito em ação no trânsito da cidade
Setembro Amarelo: Itararé e Capão Bonito realizam ações e falam sobre o problema - sudoestepaulistaO suicídio é um problema de saúde pública que pode afetar pessoas de qualquer idade, identidade de gênero, origem ou classe social, alerta a Saúde de Itararé

SS Consultoria

Cegarra Imóveis

BOM DA PESCA

Santa Cruz – Funerária

CASA DO MECÂNICO

ADS

Meines

BELLA PIZZA

Modelar Box

LPNET

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *